terça-feira, 11 de novembro de 2008

Inconsciente

Inferno de medos.
Calor de um sentimento
que me cria a fome
de inspiração,
de desejo,
de querer e não poder.
Insensatez.
Agir sem intenção,
insconciente ou não,
loucuras de um coração.

Franca Leal

2 comentários:

SUSANA disse...

Muito lindo! Mudando mais ou menos de assunto (rsrsrs), já leu "Iracema" de José de Alencar? É que faz um tempo que li e escrevi um poema sobre. Postei no meu blog. Vê o que você acha. Sou iniciante no mundo da escrita. É o bendito medo que me persegue... rsrsrs Sempre quis escrever, mas achava que tudo horrível! Estou coletando opiniões. Obrigada.
Beijo.

WML disse...

Este medo insensato que lhe inpulsiona para o desconhecido cham-se vida! Ela nos impurra para tentar aquilo que tememos, que desconhecemos.

belo poema!